Desde que anunciou o tratamento contra um câncer no pulmão, em maio de 2018, a cantora Ludmila Ferber se tornou um exemplo de fé e superação. Ela conta que chegou a passar pelo “vale da sombra e da morte” por duas vezes, mas continuou vivendo um milagre diário.

“Se esta guerra não fosse para a glória de Deus eu já tinha desistido”, disse Ludmila à jornalista Ana Paula Arantes, do jornal Voz da Metrópole. “Só quem passa por isso sabe o quão difícil é”.

A cantora disse que muitos se assustam ao ver sua boa aparência apesar da doença, mas só quem está perto sabe que ela enfrentou a morte pelo menos duas vezes desde o ano passado.

“Mas eu não mostro isso”, destacou. “Quando você está lutando por sua vida, sentindo dor e sem forças, você não tem disposição para postar nada. Eu escolho as minhas guerras e entendo que eu preciso continuar lutando porque essa guerra não é só minha, essa guerra é para a glória de Deus”.

Ela contou ainda que Deus a ajudou a confiar no milagre mesmo sem ver o resultado no laudo médico. “Porque para mim, na tomografia da palavra de Deus, eu estou curada. Quando você pega e assume isso por revelação, as circunstâncias mudam depois, mas o primeiro mover acontece dentro de você”, afirma.

Hoje, Ludmila quer ser uma voz profética para as pessoas que estão morrendo em diversas áreas da vida, seja a nível físico, emocional, financeiro ou familiar.

“Deus falou comigo, no meu particular. Eu sei que eu preciso profetizar, eu preciso ser esse arauto”, revelou. “Nós precisamos contagiar as pessoas com a glória de Deus, com o poder de Deus, com fé, com esperança. Porque maior é o que está em nós do que do que aquilo que quer nos paralisar”.

Ela ainda trouxe uma mensagem de esperança: “Seja qual for a situação, sempre haverá aquela voz maligna dizendo: ‘Acabou, você não está vendo que não vai dar certo?’ Não importa como estão as circunstâncias, importa o quão Deus está dentro de nós para nos libertar de ficar esperando que as coisas mudem para a gente ficar bem”.

Guiame