Antonio Genaro de Oliveira nasceu em Guaiambé, no dia treze de junho de 1943. Filho de Margarida Genaro e de Antenor Oliveira, casou-se com Rosemary Andrade Oliveira e teve dois filhos, Leandro e Rafael. Genaro pertence à segunda geração de pastores quadrangulares. O Rev. Faulkner diz em sua biografia: “No ano de 65 a igreja estava estabilizada, mas crescia lentamente, falei com o Pr. Tavares, secretário executivo na época, e começamos a orar para que Deus nos desse um plano e enviasse obreiros. Deste pacto de oração Tavares teve a inspiração de concentrar o trabalho na abertura das capitais de cada estado e vimos surgir ministérios como os de Mario de Oliveira, Antonio Genaro, Luiz Carlos Pinto e outros obreiros que já trabalhavam no anonimato em suas regiões” (página 110 do livro Memórias George R Faulkner). Antonio Genaro foi vereador em Belo Horizonte e deputado estadual por Minas Gerais por quatro mandatos. Foi superintendente, supervisor e Vice-Presidente do CND. Sendo hoje presidente do Conselho Estadual de Minas Gerais. Fundou a igreja nas cidades de: Santo Ângelo – RS, Recife – PE, Jardim Industrial, em Contagem – MG e Vale do Jatobá, em Belo Horizonte – MG.

Em 1969, chegava a Santo Ângelo o missionário Antônio de Oliveira, nomeado pelo Conselho Nacional para reabrir a obra da Cruzada ali. Iniciando o seu ministério, essa seria a primeira obra aberta por ele, seu batismo de fogo. Com o apoio do Conselho Nacional e do pastor daquela pequena igreja existente ali, que contava com uma freqüência de pouco mais de cinqüenta pessoas, Antônio apelou para os membros restantes da Cruzada que, se quisessem ajudá-lo a ver a obra restaurada, deviam ir para a praça pública com ele. E assim aconteceu, uma semana depois ele pregava em praça pública para mais de três mil pessoas, isso por três meses. O encerramento da campanha ao ar livre foi com uma passeata até o tabernáculo, concentrando perto de seis mil pessoas no dia 10 de agosto de 1969.

O missionário Antônio permaneceu dez meses em Santo Ângelo. Havia uma multidão, muita gente nova, a tal ponto que foi necessária a colocação de dobradiças nas paredes laterais do tabernáculo, que eram abertas, ficando a maior parte do povo do lado de fora. O missionário deixou lá muita gente nova, as dívidas pagas e dinheiro em caixa, quando passou a obra para o novo pastor. Hoje há uma grande obra em Santo Ângelo.

Em 1971 foi para Recife, no estado de Pernambuco, iniciando a obra no bairro de Casa Amarela. Em abril de 1973, tendo cumprido sua dura missão em Recife, o missionário Antônio Genaro seguiu para Belo Horizonte. A cinco de junho desse mesmo ano iniciava um movimento de evangelização na Grande Belo Horizonte, mais exatamente no município de Contagem, onde permanece até hoje como pastor titular da igreja no Bairro Jd. Industrial.