O mês de maio é chamado maio Laranja com a Campanha de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Essa campanha vem para reforçar as ações de combate e conscientização. Abraçando esta causa, crianças e adolescentes da Igreja do Evangelho Quadrangular (IEQ) participaram na tarde deste sábado (14) de uma caminhada no Parque Ipanema, em Ipatinga, no Distrito Vale do Aço e Caratinga, contra a violência sexual. A mobilização foi promovida pela IEQ através do grupo missionário de Crianças e Juniores (GMCJ). Segundo a Coordenadora Distrital das IEQ`s do Vale do Aço e Caratinga, Pastora Marcia Perozini, diversos atos serão feitos no Distrito contra a violência sexual infantil.

Além da Igreja do Evangelho Quadrangular e do grupo missionário de Crianças e Juniores, a ação contou com o apoio do Instituto Casa da Provisão e Rádio Renascer 101,5 fm. De acordo com a organização, aproximadamente mil pessoas participaram do evento, incluindo crianças, líderes, pais e comunidade.

O grupo caminhou no Parque Ipanema com encerramento no Galpão Principal. Eles também carregavam cartazes sobre formas de denunciar a violência sexual contra crianças.

Quarta Feira (18) é o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil. A Pastora Marcia Perozini ainda destaca a importância da realização desta caminhada. “Essa caminhada é de suma importância, porque precisamos alertar à população sobre a prevenção ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. E o nosso objetivo principal como igreja e cidadãos é o de proteger e cuidar de nossas crianças e adolescentes, além de conscientizar aos adultos que abuso sexual infantil é crime”.

Outra ações estão sendo promovidas em todo o estado de Minas Gerais. A Coordenadoria Estadual do GMCJ, na pessoa do Pr. Luis Netto e da Pra. Monica Netto, estão mobilizando os líderes regionais e locais do ministério infantil sobre a importância da discussão desta importante causa. E você pode denunciar diante a suspeitas de abuso. O Disque 100 recebe, analisa e encaminha denúncias de violações de direitos humanos relacionadas aos seguintes grupos e/ou temas: Crianças e adolescentes. Pessoas idosas. Pessoas com deficiência.